Diretor:

Egydio Coelho da Silva

Diretor de Redação:

Haroldo Rodrigues do Lago

Atualização Mensal
Observatório político-jornais de bairro (agosto/2011)

03/maio/2012

Observatório político

Antônio Zorro de Medeiros

Correspondência a esta coluna: politica@ajorb.com.br

__________________________________________________________
 

Soninha, na vanguarda, sonha ser prefeita

 

 

Soninha: maconha deve ser vendida por
pessoas honestas e não por criminosos.


Soninha Francine aposta na sua sinceridade ao defender tese de vanguarda, sem demagogia.
Ela acredita que a legalização da produção e venda da maconha seria benéfica ao usuário e à sociedade.

 A tese dela é uma verdade irrefutável:
 “O monopólio da venda da droga nas mãos de criminosos é um desastre”, afirma.

Na sua opinião, quem deveria comercializar a maconha deveriam ser pessoas honestas e conhecidas, com CNPJ, nota fiscal e até carteira assinada e não apenas por criminosos.
Infelizmente, com essa sinceridade, embora honesta e correta, dificilmente ela conseguirá se eleger prefeita e até mesmo ser indicada candidata pelo seu partido, o PPS.

Acrescente que os candidatos a vereador pela legenda, com certeza, não gostariam de que seu candidato a prefeito estivesse na vanguarda de uma luta, que, em princípio, a maioria das pessoas é contra, principalmente conservadores e grupos religiosos.

É com certeza mais um obstáculo a pretensão de Soninha. Uma ala do PPS tenciona indicar um vice para o pré-candidato José Serra.

 

 

Mas ela já esclarece com convicção:

“Se o PPS decidir em convenção, que pretende indicar o vice de José Serra e abrir mão de candidatura própria, poderá fazer, mas a opção não serei eu”.

Ela, porém, acredita que será indicada a prefeita na convenção porque o histórico de seu partido sempre foi de vanguarda e “politicamente correto”. Os outros candidatos, Gabriel Chalita, José Serra e Fernando Haddad preferem nadar a favor da correnteza. Sempre se posicionam contra teses de vanguarda, como abordo, legalização de drogas e até viraram religiosos, procurando em primeiro lugar o apoio das igrejas católica e evangélicas. Nos bastidores, se lhes perguntar se é demagogia, responderão: seguimos apenas a orientação dos marqueteiros.
É pena, pois, o que o eleitor quer saber dos candidatos não é necessariamente suas ideias religiosas ou de vanguarda, mas sim o que pretendem fazer para dar mais qualidade de vida ao povo paulistano, como saúde, educação, etc.

Zarattini quer punição também para o corruptor

Carlos Zarattini é o relator do projeto (PL 6826/2010), que pune também as empresas que corrompem funcionários públicos.

No final do ano passado, foi instalada uma Comissão Especial na Câmara, para analisar e emitir parecer ao Projeto de Lei (6826/2010), do Executivo, que “dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública nacional ou estrangeira”.
Essa Comissão realizou quatro audiências públicas (duas em Brasília, uma em São

 

 Paulo e outra em Curitiba) para discutir os diversos aspectos relacionados ao projeto.

Como relator do Projeto, Zarattini elaborou seu relatório.

Entre as punições que indicou para as empresas corruptoras, estão multa de até 20% do faturamento, suspensão do contrato ou concessão; e proibição de contra-tação pelo poder público durante cinco anos. Se a empresa colaborar com as investigações, informando nomes de outros envolvidos, as punições poderão ser reduzidas.

Vereador Gilberto Natalini se

preocupa com o meio ambiente
 

O vereador Gilberto Natalini (PV-SP) está empenhado na divulgação da 11ª edição Conferência de Produção mais Limpa e Mudanças Climáticas, a qual, na sua opinião, ”se tornou o maior evento de Meio Ambiente da Cidade de São Paulo”.
Neste ano, a Conferência se dará no dia oito de Maio das 8h às 17h, no Memorial da

 

América Latina, pois se trata de um pré-evento oficial Cidade de São Paulo para a Rio+20.
As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas pelos sites: www.natalini.com.br / www.anggulo.com.br
Mais informações 11 3396 4405 com a assessoria do vereador.

Pesaro é contra a doação de terreno ao Lula

O Vereador Floriano Pesaro afirma que analisou os pareceres das próprias secretarias, da própria Procuradoria Geral do Município e das procuradoras de cada secretaria, que mostram que havia dúvidas sobre a juridicidade e a legalidade da cessão.

 

 O vereador Pesaro entende que o Instituto Lula é um instituto privado e que, portanto, não cumprirá os fins de concessão determinados pela lei orgânica do município. Portanto, o projeto, na sua opinião, é ilegal.

Diálogos imaginários de

 

Zé Periferia com o prefeito Quessabe
 

 

Prefeito Quessabe:
Quando eu apoiava o Haddad, propus doação de terreno ao Lula. Agora que apoio o Serra não voltarei atrás...


Periferia:

Entendo. A culpa não será sua se agora sua base aliada na Câmara votar contra a doação...

 

Texto: Zuel Antônio Costela

 

_____________________________________________________________

++Antônio Zorro de Medeiros é jornalista.
Correspondência a esta coluna: politica@ajorb.com.br
Texto exclusivo para os jornais de bairro de São Paulo, que ficam autorizados a publicar na íntegra ou parcialmente. Outros também, desde que citem a fonte e deem crédito.

 

Observatório político-28/03/2012

Observatório político-05/03/2012

Observatório político-07/02/2012

 

Observatório político, colunas publicadas em 2011

xxxxxxxxxxxxxxx 

 

Se você se sentir prejudicado com qualquer notícia aqui divulgada e quiser se utilizar do direito de resposta, favor enviar email de volta, que a sua opinião será divulgada com o mesmo destaque e enviada para as mesmas pessoas que receberam esta mensagem.

 

Fale com o presidente da Ajorb

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© Copyright ® 2003-2011 - Jornal dos Bairros - Fone: 3242-0270 - Todos os Direitos Reservados - Cristiano Coelho- Web Master