Diretor:

Egydio Coelho da Silva

Diretor de Redação:

Haroldo Rodrigues do Lago

Atualização Mensal
Observatório político-jornais de bairro (agosto/2011)

12/dezembro/2012

Observatório político

Antônio Zorro de Medeiros

Correspondência a esta coluna: politica@ajorb.com.br

__________________________________________________________
 


A grande virtude do homem

 

público ainda é a ingratidão


Este axioma sobre procedimento de homens públicos, ao assumirem cargos, continua sendo a grande esperança do povo.
 

 

Prefeito eleito Fernando Haddad
O povo espera ainda que Haddad seja ingrato

com os que mais o ajudaram a se eleger e não forme equipe com base no agradecimento,

mas sim na competência.


Ministro Joaquim Barbosa

Somente à ingratidão aos que o escolheram e o indicaram para o Supremo tribunal Federal permitiu julgar réus do mensalão com independência.


Base parlamentar

Na formação de seu secretariado seria até mais aceitável que Fernando Haddad se preocupasse em fortalecer sua base parlamentar na Câmara do que nomeasse políticos indicados pelo ex-presidente Lula e pelo PT somente.
A decisão de nomear secretário, indicado pelos malufistas, soa apenas como desejo de “pagar dívida” de campanha do que obter apoio na Câmara Municipal já que o PP tem apenas um vereador eleito e terá mais um se for nomeado algum vereador da Coligação para uma secretaria municipal. Ao que parece, isso irá acontecer.
Mas a interpretação correta talvez seja que Fernando Haddad está “pagando conta” da presidenta Dilma Rousseff que precisa do apoio do malufismo no Congresso Nacional e pode estar solicitando acomodação do PP no âmbito municipal.
 

Politização e desmilitarização
 

Já se fala que a tendência do futuro prefeito será reativar a política de nomear subprefeitos, indicados por vereadores que tiveram mais votos nas respectivas jurisdições das subprefeituras. Portanto, irá substituir a militarização pela politização das subprefeituras.
Evidentemente que essa “técnica”, muito usada por Jânio Quadros, quando era prefeito, dá tranquilidade na aprovação de projetos e assuntos de interesse do Executivo.

E quando o questionavam sobre isso, Jânio apenas respondia: “Se o vereador foi o mais votado na região administrativa será democrática sua indicação”.
Como se sabe, o prefeito Gilberto Kassab

optou na sua administração por nomear

coronéis aposentados da Polícia Militar, que tinham a virtude de se ocupar exclusivamente com a administração e não tinham nenhuma preocupação em fazer política no cargo que exerciam.
Portanto, será uma guinada de 180 graus; as subprefeituras agora serão usadas mais com finalidade política do que administrativa.

 

100% do pré-sal à educação
 

O deputado federal, Carlos Zarattini, em pronunciamento na Câmara dos Deputados comenta as divergências entre estados produtores e demais estados brasileiros a respeito da distribuição dos royalties

do petróleo.

Para conciliar, sugere que essa verba se destine à educação e assim beneficiaria os brasileiros indistintamente de todos

os estados da Federação.


Moralização ou candidatura

Moralização ou campanha política
Não veio ainda a publico o que o ministro Joaquim Barbosa fez em seu trabalho de contacto político, para levar o ex-presidente Lula da Silva a escolhê-lo e a indicar seu nome para integrar o Supremo Tribunal Federal.
Mas, tudo leva a crer que se assemelhou ao trabalho político de seu colega do STF, Luis Fux, que, para conseguir ser nomeado procurou apoio de José Dirceu e até de Paulo Maluf.
Porém, de posse do cargo, mostrou aos olhos da Nação que quer a moralização dos costumes políticos e julga com visão de promotor público pelo conteúdo das denúncias, sem se preocupar com o nome, que consta na capa do processo.
Alguns analistas políticos, no entanto, acham que ele está em campanha política para presidente da República.
E se ele tem isso em mente, evidentemente não iria perder esta oportunidade de marcar posição moralizadora.
Observa-se realmente um conflito entre o STF e Câmara dos Deputados, muito desgastada como todos os políticos por excesso de denúncias. Daí o apoio que com certeza o STF terá na opinião pública, o qual hoje é obrigado até a “legislar” em face da omissão do Congresso em até regulamentar dispositivos constitucionais.

Fila de espera na saúde
 

A Câmara Municipal aprovou em primeira votação Projeto de autoria da vereadora Juliana Cardoso (PT), que obriga a Secretaria Municipal de Saúde a divulgar pela Internet a fila de espera para a realização de exames, além dos agendamentos de consultas com médicos especialistas e as datas das intervenções cirúrgicas eletivas. Em auditoria, o Tribunal de Contas do Município (TCM) constatou grandes dificuldades que a população paulistana enfrenta pela excessiva demora na fila para conseguir realizar exames médicos na rede pública da Prefeitura.
Pelo projeto, as unidades de saúde terão que divulgar mensalmente a quantidade de pacientes atendidos e, o mais importante, qual a posição da pessoa na fila de espera e o tempo previsto para futuro atendimento.
As informações ficarão sob sigilo, com acesso possível somente pelo número do Cartão Nacional de Saúde.
“Precisamos ter transparência na fila”, argumenta a vereadora.

 

Diálogos imaginários de

 

Zé Periferia com o prefeito Quessabe

 

 

Prefeito Quessabe:
Amigo Zé Periferia, comigo não tem esse negócio de direita, esquerda e centro.
Jogo em qualquer posição que for escalado...


Periferia:

Que bom. Assim fica mais fácil encontrar espaço no time da “técnica Dilma”...

 

Texto: Zuel Antônio Costela

 

_____________________________________________________________

++Antônio Zorro de Medeiros é jornalista.
Correspondência a esta coluna: politica@ajorb.com.br
Texto exclusivo para os jornais de bairro de São Paulo, que ficam autorizados a publicar na íntegra ou parcialmente. Outros também, desde que citem a fonte e deem crédito.

 

Observatório político-novembro/2012

Observatório político-outubro/2012

Observatório político-setembro/2012

Observatório político-agosto/2012

Observatório político-julho/2012

Observatório político-junho/2012

Observatório político-maio/2012

Observatório político-abril/2012

Observatório político-28/03/2012

Observatório político-05/03/2012

Observatório político-07/02/2012

 

Observatório político, colunas publicadas em 2011

xxxxxxxxxxxxxxx 

 

Se você se sentir prejudicado com qualquer notícia aqui divulgada e quiser se utilizar do direito de resposta, favor enviar email de volta, que a sua opinião será divulgada com o mesmo destaque e enviada para as mesmas pessoas que receberam esta mensagem.

 

Fale com o presidente da Ajorb

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© Copyright ® 2003-2011 - Jornal dos Bairros - Fone: 3242-0270 - Todos os Direitos Reservados - Cristiano Coelho- Web Master